Encontro com os padres de Bafatá e visita a uma tabanca marcam o penúltimo dia da visita pastoral missionária

09/11/2022 11:11
8 minutos de leitura
Encontro com os padres de Bafatá e visita a uma tabanca marcam o penúltimo dia da visita pastoral missionária

Na manhã desta terça-feira, 8 de novembro, penúltimo dia da comitiva missionária em Quebo, aconteceu um encontro com os padres da diocese de Bafatá. Dom Geremias e os padres Emerson Lipinski, Edson Zamiro e Rafael Fuchus, em nome da Comissão Regional de Presbíteros, junto com o padre Sadi Cordeiro da Silva, missionário em Quebo, acolheram 7 padres, e 1 diácono e dois seminaristas, que serão ordenados padre e diáconos nos próximos dias. 

Na reunião, os padres do Brasil partilharam sobre a realidade da Pastoral Presbiteral, existente na Igreja do Brasil desde o ano de 1992. Segundo o padre Emerson, para o clero de Bafatá foi uma novidade, pois eles não conheciam essa pastoral. “Eles foram tocados pelo trabalho dessa pastoral, na qual o presbítero cuida do outro presbítero. É uma preocupação da Igreja com a comunhão e a fraternidade presbiteral”, disse o sacerdote.

Outro assunto em pauta foi sobre a manutenção da vida do presbítero diocesano de Bafatá. Os padres guineenses partilharam sobre as dificuldades que encontram para exercer o seu ministério e agradeceram a ajuda que os padres do Paraná vem oferecendo a eles.
Desde o ano de 2018, a Comissão Regional de Presbíteros promove o projeto “Solidários com os irmãos”, no qual motiva todos os padres do Paraná a realizarem, na Quinta-feira Santa, uma coleta solidária em prol dos padres de Bafatá. O dinheiro arrecadado é enviado à sede da diocese e distribuído entre o clero.

“Percebemos que os padres de Bafatá valorizaram muito a coleta que nós fazemos. Eles nos agradeceram, pois com essa coleta eles estão podendo se alimentar melhor, fazer pequenas reformas em suas casas paroquiais, comprar combustível para seus automóveis para se deslocar até suas comunidades e até atender melhor o povo de Deus”, disse padre Emerson.

Outro assunto da reunião foi a discussão de novos projetos em prol da fraternidade entre os dois presbitérios. “Falamos em construir pontes para um presbitério ajudar o outro. Deixamos algumas coisas encaminhadas, mas vamos continuar trocando ideias e refletindo para que possamos, no futuro, nos aproximarmos ainda mais e vivermos, juntos, uma igreja cada vez mais irmã”, finalizou padre Emerson.

Segundo o pároco da paróquia Santa Cruz, de Buba, padre Admir Isnaba Pereira Tambá, a partilha foi a marca do encontro. “Nós ouvimos, atentamente, os padres e o bispo, dom Geremias. O que me marcou foi a forma que os padres valorizam o viver a comunhão presbiteral, a solidariedade e a preocupação uns com os outros. A presença deles aqui em Quebo mostra que a Igreja é mesmo missionária. Então, temos que trabalhar todos os dias para que a nossa missão chegue o mais longe possível”, disse o padre.

Visita à comunidade Chapa 40 – Apenas 3 batizados

À tarde, a comitiva missionária foi até a comunidade Chapa 40, localizada há cerca de 30 minutos da Missão. A comunidade fica no meio de uma mata, com uma estrada estreita e de difícil acesso. Trata-se de uma comunidade nascente, onde há apenas 3 pessoas batizadas, as demais estão em processo de iniciação à vida cristã.

Ao chegar, padre Sadi Cordeiro da Silva, dom Geremias Steinmetz, os demais padres e membros da missão encontraram o povo reunido ao ar livre, embaixo de uma árvore. A senhora Teresa, que é uma liderança, catequista, e uma das fundadoras da comunidade organizou o encontro e fez a tradução para as pessoas, que são da etnia Balanta ou Pepeu.

Nessa comunidade não houve missa, mas sim uma celebração, com a proclamação da Palavra de Deus e muitos cantos e danças. A Bíblia utilizada pela comunidade é uma daquelas que foi enviada pela Igreja do Paraná graças a ação missionária “Missão Palavra e Pão”, em 2017. Essa Bíblia foi entronizada pela senhora Tereza, acompanhada de algumas crianças, que cantavam um canto em crioulo, que significa: “Senhor, obrigado pelo pão que tu nos deste. Senhor, obrigado pelo pão do amor. Senhor obrigado pela força que tu me deste. Senhor obrigado pela força do amor”.

Dom Geremias fez uma breve reflexão sobre o Evangelho das bem-aventuranças que foi proclamado, explicando, de forma simples, o significado de cada uma delas. A reflexão foi realizada com pausas, a fim de que a senhora Teresa traduzisse para a comunidade.
Ao final do encontro, um homem da comunidade fez uso da palavra, agradecendo a visita de dom Geremias e dos demais padres e dizendo de três grandes dificuldades que eles possuem: não ter uma Igreja, não ter uma escola para as crianças e não ter um poço próximo para buscar água. Na despedida, padre Sadi distribuiu balas para as crianças.

Amanhã, quarta-feira, 9 de novembro, logo cedo, dom Geremias e os padres Emerson Lipinski, Edson Zamiro e Rafael Fuchus viajam para Bissau. Serão aproximadamente 5 horas de viagem até a capital guineense. Eles embarcam para o Brasil na quinta-feira, dia 10 de abril. O jovem Wesley de Matos Fonseca permanece como missionário residente na Missão São Paulo VI e a jornalista Karina de Carvalho ficará mais alguns dias para mais algumas gravações registros sobre a Missão.

(Texto e fotos: Karina de Carvalho – Assessora de Comunicação da CNBB Sul 2)

Fonte: https://cnbbs2.org.br/
Tags:

Notícias Relacionadas

Cinco conselhos para viver o Advento
Nacional

Cinco conselhos para viver o Advento

01/12/2022
2 minutos de leitura
Saiba quando montar a sua árvore de Natal
Nacional

Saiba quando montar a sua árvore de Natal

22/11/2022
3 minutos de leitura