Bispos italianos mudariam horário de Missas do Galo devido à pandemia

03/12/2020 14:12
3 minutos de leitura
Bispos italianos mudariam horário de Missas do Galo devido à pandemia

Os bispos italianos debateram sobre as próximas celebrações do Natal, em particular a Missa do Galo, para permitir que os fiéis participem sem violar o toque de recolher obrigatório em todo o país devido ao aumento das infecções por COVID-19.

O Conselho Permanente da Conferência Episcopal Italiana (CEI) se reuniu em videoconferência e entre os temas debatidos esteve a Missa do Galo.

A hipótese é que a Missa do dia 24 de dezembro seja celebrada por volta das 20h (e não depois, como é costume na Itália), para que os fiéis possam voltar para casa antes das 22h e não violar o toque de recolher imposto pelas autoridades de todo o país.

Os bispos recordaram sua recente mensagem às comunidades cristãs em tempos de pandemia para enfatizar que as liturgias devem ser conduzidas com prudência e que nestes meses ficou claro que sim é “possível celebrar nas comunidades em condições de segurança e respeitando plenamente as normas”.

Nesse sentido, os bispos vão sugerir que os párocos orientem os fiéis para uma presença distribuída entre as diferentes Missas, assim como "será necessário prever o início e a duração da celebração em tempo compatível com o toque de recolher".

Por sua vez, o presidente da CEI, Cardeal Gualtiero Bassetti, continua internado no hospital Gemelli de Roma, em convalescença desde 22 de novembro, depois de ter estado com a saúde muito delicada, internado na UTI por causa da COVID-19, em um hospital de Perugia.

O Cardeal Bassetti se conectou do hospital Gemelli e assinalou que durante o período em que testou positivo para o coronavírus esteve muito grave, mas acrescentou que “em todo aquele sofrimento, senti a forte presença do Senhor” e agradeceu a cada um por sua proximidade.

Obrigado por terem rezado por mim. A fraternidade se coloca em nossas mãos, como desafio urgente. Cumprimento vocês um a um, e agradeço-lhes novamente: senti que estavam realmente próximos nos momentos mais graves do meu calvário”, advertiu.

Publicado originalmente em ACI Stampa.

Fonte: http://www.acidigital.com