Relatório mostra dura perseguição religiosa contra fiéis na Coreia do Norte

27/11/2020 14:11
3 minutos de leitura
Relatório mostra dura perseguição religiosa contra fiéis na Coreia do Norte

O Centro de Banco de Dados para os Direitos Humanos da Coreia do Norte (NKDB) revelou seu último relatório sobre liberdade religiosa no país asiático, onde se confirma que os fiéis sofrem perseguição e repressão.

Desde 2007, o NKDB publica um relatório anual sobre a realidade da religião na Coreia do Norte, com base nos fragmentos de informações disponíveis, especialmente o depoimento dos fugitivos.

De acordo com Asia News, a perseguição na Coreia "está entre as mais duras do mundo", onde o regime governante transformou as crenças religiosas "em uma atividade antiestatal" que é punível como "crime político".

“Uma visão clara da situação é impossível por causa das poucas informações que vazam por trás da cortina de ferro existente”, disse.

Este ano, o NKDB conseguiu recolher o testemunho de 1.234 pessoas, que confirmaram a “proibição de todas as atividades religiosas e a dura perseguição aos fiéis”.

O relatório destaca que cerca de 46% dos entrevistados confirmam que “as pessoas envolvidas em atividades religiosas são encaminhadas para campos de trabalhos forçados” e 38,6% afirmam não saber das punições por não possuírem informações sobre a religião.

O Centro indicou que a perseguição religiosa aumentou depois que Kim Jong-un "emitiu uma ordem em abril de 2014 para 'prender pessoas que tinham contatos com o cristianismo".

De acordo com Asia News, desde então as forças de segurança do país têm procurado ativamente os fiéis religiosos dentro da Coreia do Norte e entre os fugitivos, com a ajuda da embaixada em Pequim (China).

No entanto, o relatório destacou que, apesar da perseguição religiosa, o número de pessoas que “tiveram a experiência de ver uma Bíblia” aumentou 4% a cada ano.

“Antes de 2000, apenas 16 pessoas afirmavam ter tido essa experiência. Depois de 2000, até 559 fugitivos norte-coreanos dizem que 'viram uma Bíblia'”, indicou.

Para obter mais informações sobre o relatório, pode escrever para NKDB em nkdb.org@hotmail.com.

Publicado originalmente em ACI Prensa. Traduzido e adaptado por Nathália Queiroz.

Fonte: https://www.acidigital.com/