Imagem da Virgem resiste a furacão que devastou ilha na Colômbia

Uma imagem da Virgem Maria ficou intacta em Santa Catalina, uma pequena ilha devastada pelo furacão Iota, que atingiu vários países do Caribe
21/11/2020 09:11
5 minutos de leitura
Imagem da Virgem resiste a furacão que devastou ilha na Colômbia

Os vídeos e fotos veiculados nas redes sociais e na mídia mostram. Uma imagem de quase um metro e oitenta da Virgem Milagrosa, esculpida em concreto e totalmente pintada de branco, resistiu. A imagem não ficou intacta à passagem do furacão mais violento que atingiu a Colômbia em toda a sua história.

Foram os moradores de Santa Catalina que informaram o presidente da Colômbia, Iván Duque Márquez. “A Virgem é milagrosa porque salvou muitas vidas nas ilhas”, disseram. Foi o que declarou o chefe de estado de San Andrés, a maior das ilhas deste arquipélago no Mar do Caribe. Um lugar quase na costa da Nicarágua.

IOTA
@infopresidencia

Imagem poderosa

“No percurso por Santa Catalina, várias pessoas nos levaram a um dos pontos mais altos da ilha, onde está a imagem da Virgem Maria. É chocante que, após a passagem de um furacão de categoria 5, ela estivesse de pé ”, disse Duque Márquez em um discurso pela televisão.

O presidente, que recentemente foi proibido por um juiz de se referir à Virgem de Chiquinquirá em suas redes sociais, explicou o seguinte: “Não pretendo invadir a fé de nenhum cidadão”. “Quero respeitar todas as crenças, expressões, credos e cultos, mas essa imagem é poderosa”, disse ele.

No momento em que a transmissão televisiva mostrou a imagem da Virgem Milagrosa em um pedestal alto e sem nenhum dano, Duque destacou que esse fato surpreendente mostra “a fé, a resiliência e a grande capacidade que a comunidade tem para enfrentar essas circunstâncias”.


“A imagem em pé da Virgem Maria é um sinal da presença de Deus no meio do seu povo, é a ratificação de que em horas amargas e dolorosas a fé nos conforta e nos encoraja a seguir em frente. É a presença da mãe que cuida de seus filhos nos momentos de dificuldade”, disse o padre Alexander García, sacerdote do vicariato de San Andrés.

NICARAGUA
STR | AFP

Iota: furacão de categoria 5

Em Santa Catalina – com extensão não superior a dois quilômetros e localizada a poucos metros de Providencia – também foram registrados graves danos na passagem do furacão Iota. Os maiores danos foram relatados em dezenas de casas de residentes que vivem da pesca e do turismo.


Porém, foi em Providencia onde, segundo informações do governo, os efeitos do furacão foram devastadores em residências, prédios públicos, empresas, escolas e faculdades. Cerca de 5.000 pessoas vivem nessa ilha, a segunda maior do arquipélago.

Os danos a esses territórios localizados a mais de 1.200 quilômetros ao norte de Bogotá obrigaram o governo a decretar estado de calamidade pública em San Andrés, Providencia e Santa Catalina.

A emergência é de tal magnitude que o presidente Duque Márquez pediu aos Estados Unidos o fornecimento de “aeronaves de alta capacidade” para mobilizar socorros de diferentes partes do mundo. E também assessorar a Colômbia no processo de reconstrução.

IOTA
@infopresidencia

Devoção

A imagem intacta da Virgem Maria “é um convite a continuar lutando em nossa Igreja Católica pela devoção à Bem-aventurada Virgem Maria”, disse o padre Marco Tulio Mejía, diretor do Banco Alimentar do Vicariato, que coordena as doações às vítimas do desastre.

“Apesar de haver muitos credos e denominações eclesiais no arquipélago, nossa Igreja Católica tem muita confiabilidade dentro de nossas ilhas. É um sinal de que a presença de Deus ainda está conosco e está no meio dessas áreas”, acrescentou.

Fonte: https://pt.aleteia.org
Tags: Colômbia

Notícias Relacionadas

Inicia vacinação no Vaticano
Internacional

Inicia vacinação no Vaticano

13/01/2021
1 minuto de leitura