3º Encontro | CEM - Comunidade Eclesial Missionária

3º Encontro | CEM - Comunidade Eclesial Missionária

3º ENCONTRO – Tema: Vida com Amigos


Por que a amizade e não isolamento?

Sugestão: quem coordena colocar no centro do grupo folhas de sulfite A4 e canetas/lápis; e na medida que os participantes chegarem na casa pedir-lhes que escrevam na folha os seus principais amigos. Caso for possível, providenciar fotos dos amigos e coloca-las no centro do grupo.  

INTRODUÇÃO

Coordenador(a): Boa noite... Sejam todos bem-vindos ao nosso 3º Encontro da Comunidade Eclesial Missionária (CEM). Neste encontro são diversos os motivos que podem levar uma pessoa ao isolamento e a desperdiçar uma das coisas mais importantes da vida humana, a AMIZADE. Certamente, uma vida sem amigos não é plena e nem verdadeiramente feliz. A Sagrada Escritura nos ensina que “quem encontrou um amigo, encontrou um tesouro”. Aliás, diz mais: “Um amigo fiel é uma poderosa proteção: quem o achou, descobriu um tesouro. Nada é comparável a um amigo fiel, o ouro e a prata não merecem ser postos em paralelo com a sinceridade de sua fé” (Eclo 6, 14-17). 

 

Todos: Deus diz que um amigo fiel é um remédio de vida e imortalidade; quem teme ao Senhor, achará esse amigo.

 

Coordenador (a): Peço ao amigo dono da casa que faça a acolhida dos visitantes amigos. 

 

Dono (a) da casa: (faz espontaneamente a acolhida de todos os presentes)

 

SINAL DA CRUZ

Coordenador (a): Vamos iniciar o nosso encontro invocando a Santíssima Trindade (o sinal da cruz pode ser cantado).

 

ORAÇÃO DE INVOCAÇÃO DO ESPÍRITO SANTO

Coordenador (a): Invoquemos o Espírito Santo sobre nós para que sejamos amigos de Jesus e uns dos outros.  

Cantemos: Vem, vem, vem, vem Espírito Santo de amor! Vem a nós! Traz à Igreja um novo vigor! (bis) 1 - Presente no início do mundo, presente na criação. Do nada geraste a vida. Que a vida não sofra no irmão.

Todos: Vinde, Espírito Santo, enchei os corações dos vossos fiéis e acendei neles o fogo do Vosso Amor. Enviai o Vosso Espírito e tudo será criado e renovareis a face da terra.

Oremos: Ó Deus, que instruíste os corações dos vossos fiéis, com a luz do Espírito Santo, fazei que apreciemos retamente todas as coisas, segundo o mesmo Espírito, e gozemos da sua consolação. Por Cristo Senhor Nosso. Amém.

ORAÇÃO DAS CEMs

Coordenador(a): Vamos pedir que Deus fortaleça na unidade e na perseverança todos os CEMs de nossa Arquidiocese, para que sejam espaços de cultivo da amizade.

Deus, nosso Pai, que enviastes vosso Filho Jesus Cristo ao mundo, como vosso primeiro missionário, que saindo do seio familiar da Santíssima Trindade e encarnando-se no seio da Virgem Maria, habitou uma família humana, ajudai-nos a compreender e fazer a experiência da fé nesse novo tempo de evangelização.

Enviai hoje à nossa Arquidiocese de Cascavel, a força do Espírito Santo, e dai-nos a constância na Fé, para que a vontade divina transforme nossa vida interior.  Pela vivência do Evangelho, fazei-nos experimentar a mesma graça vivida pelos primeiros cristãos.

Que sejamos verdadeiros discípulos e missionários de Jesus Cristo, ao assumirmos o compromisso de fidelidade com nossa Arquidiocese as prioridades do Plano de Ação Evangelizadora para fazer acontecer em nossas casas, igrejas e paróquias, as comunidades eclesiais missionárias.

Ajudai-nos, sob a proteção da bem-aventurada Virgem Maria, Senhora da Conceição Aparecida, a cuidar da casa comum, com base nos quatro pilares da evangelização - palavra, pão, caridade e ação missionária - na construção de uma Igreja acolhedora e em saída, espaço de comunhão e de partilha. Isso vos pedimos, por Jesus Cristo, o vosso Filho, na unidade do Espírito Santo. Amém.

 

HISTORINHA

Coordenador (a): Vamos agora ouvir uma pequena história sobre amizade que nos mostra a importância do perdão para uma amizade duradoura. 

Leitor (a): Diz uma lenda árabe que dois amigos viajavam pelo deserto. Em um determinado ponto da viagem, eles discutiram, sendo um deles esbofeteado e ofendido. Sem nada mais a dizer, ele escreveu na areia: "hoje meu melhor amigo me bateu no rosto". Seguiram e chegaram a um oásis, onde resolveram tomar banho. O amigo que havia sido esbofeteado começou a se afogar e foi salvo pelo outro. Ao se recuperar, o que quase se afogou pegou um estilete e gravou em uma pedra: "hoje meu melhor amigo salvou-me a vida". Intrigado, o amigo perguntou: - Por que depois que te bati você escreveu na areia, mas agora escreveu na pedra? Sorrindo, o outro amigo respondeu: - Quando um grande amigo nos ofende, devemos escrever na areia, porque o vento do esquecimento e do perdão se encarregarão de apagar, mas quando nos faz algo grandioso, devemos gravar na pedra da memória e do coração, porque vento nenhum do mundo tem poder de apagar.

LEITURA ORANTE DA BÍBLIA

Coordenador (a): O texto que meditaremos será do Evangelho de Marcos 2, 1-12, que vai apresentar a importância da amizade para superar, sobretudo a doença e a solidão. 

Leitor (a): 1 Alguns dias depois, Jesus entrou de novo em Cafarnaum. Logo se espalhou a notícia de que ele estava em casa. 2 E reuniram-se ali tantas pessoas, que já não havia lugar, nem mesmo diante da porta. E Jesus anunciava-lhes a Palavra. 3 Trouxeram-lhe, então, um paralítico, carregado por quatro homens. 4 Mas não conseguindo chegar até Jesus, por causa da multidão, abriram então o teto, bem em cima do lugar onde ele se encontrava. Por essa abertura desceram a cama em que o paralítico estava deitado. 5 Quando viu a fé daqueles homens, Jesus disse ao paralítico: "Filho, os teus pecados estão perdoados". 6 Ora, alguns mestres da Lei, que estavam ali sentados, refletiam em seus corações: 7 "Como este homem pode falar assim? Ele está blasfemando: ninguém pode perdoar pecados, a não ser Deus". 8 Jesus percebeu logo o que eles estavam pensando no seu íntimo, e disse: "Por que pensais assim em vossos corações? 9 O que é mais fácil: dizer ao paralítico: ‘Os teus pecados estão perdoados', ou dizer: ‘Levanta-te, pega a tua cama e anda'? 10 Pois bem, para que saibais que o Filho do Homem tem, na terra, poder de perdoar pecados, - disse ele ao paralítico: 11 eu te ordeno: levanta-te, pega tua cama, e vai para tua casa!" 12 O paralítico então se levantou e, carregando a sua cama, saiu diante de todos. E ficaram todos admirados e louvavam a Deus, dizendo: "Nunca vimos uma coisa assim". Palavra da Salvação.

Todos: Glória a vós, Senhor.

Coordenador (a): Para refletir e rezar:  Você tem amigos? Como você tem tratado os teus amigos? O que você tem feito por eles? Você tem deixado que eles também te ajudem? Por que alguns não têm amigos e vivem isolados? É possível perdoar a traição de um amigo? Como tornar o nosso encontro um encontro de amigos? 

 

Testemunho(depois da reflexão acima, quem coordena motiva para que alguém do grupo dê um testemunho de como um amigo o ajudou a vencer a solidão e até a doença).

 

PAI-NOSSO

(de preferência de mãos dadas e ao redor da mesa)

 

 

BÊNÇÃO DOS ALIMENTOS E PARTILHA

(que cada integrante traga algo para partilhar)

 

Senhor, abençoe o precioso alimento que coloca na nossa mesa, que ele nunca nos falte. Mas, principalmente, não nos falte o vosso corpo, que é Santíssimo e o vosso Sangue, que é preciosíssimo - o alimento e a bebida que nos conduzem à vida eterna. Em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo. Amém. 

 

BENÇÃO FINAL

Coordenador (a): O Senhor esteja conosco.

Todos: Ele está no meio de nós.

Coordenador (a): Abençoe-nos o Deus, todo Poderoso: Pai, Filho e Espírito Santo.

Todos: Amém.

 

(pode-se cantar um canto apropriado)