Lições da JMJ: 12 frases do Papa

07 de fevereiro de 2019 às 11:16
Lições da JMJ: 12 frases do Papa


A JMJ terminou, mas a voz do nosso Pastor ainda ecoa em nossos corações

Ainda estão batendo fortes em nosso coração as palavras de Francisco durante a JMJ 2019, que terminou no domingo, 27 de janeiro. Ao longo da JMJ, o Jovens de Maria acompanhou cada palavrinha de nosso Pastor e agora trazemos um compilado das melhores!

Se liga e anota tudo!

 – ENCONTRO COM AS AUTORIDADES, CORPO DIPLOMÁTICO E REPRESENTANTES DA SOCIEDADE CIVIL
Palácio das Garças (Panamá) – Quinta-feira, 24 de janeiro de 2019:

“É impossível pensar o futuro de uma sociedade sem a participação ativa – e não apenas nominal – de cada um de seus membros, de modo que a dignidade seja reconhecida e garantida no acesso à educação de qualidade e à promoção de empregos decentes”.

 – ENCONTRO COM OS BISPOS DA AMÉRICA CENTRAL – Igreja de São Francisco de Assis (Panamá) – Quinta-feira, 24 de janeiro de 2019:

“Os jovens são um dos “lugares teológicos” em que o Senhor nos dá a conhecer algumas das suas expectativas e desafios para construir o amanhã. Com eles, podemos visualizar como fazer mais visível e credível o Evangelho no mundo que temos que viver; eles são como termômetropara saber onde estamos como comunidade e sociedade”.

 – CERIMÔNIA DE ABERTURA DA JMJ PANAMÁ 2019 – Campo Santa María La Antigua (Panamá) – Quinta-feira, 24 de janeiro de 2019: 

 
“O mais esperançoso deste encontro serão seus rostos e uma oração. Isso vai dar esperança. (…) Cada um retornará para casa com a nova força, que é gerada toda vez que encontramos com os outros e com o Senhor, cheios do Espírito Santo, para lembrar e manter vivo esse sonhoque nos faz irmãos e que somos convidados a não deixar congelar no coração do mundo“.

 – LITURGIA PENITENCIAL COM OS JOVENS PRIVADOS LIBERDADE
Centro de Conformidade Menor Las Garzas de Pacora (Panamá) – 25 de janeiro de 2019:

“Que dor me causa quando uma sociedade concentra suas energias mais em murmurar e indignar-se que em lutar para criar oportunidades de transformação. Deus nunca vai te expulsar, Deus não conjura a ninguém. Deus te diz: ‘Eu vim’. Deus te espera e te abraça e, se você sair do caminho, Ele te procura e Ele te abraça de novo“.

 – VIA CRUCIS COM OS JOVENS
Campo Santa María La Antigua (Panamá) – 25 de janeiro de 2019:

“Como Maria, queremos ser a Igreja que promove uma cultura que sabe acolher, proteger, promover e integrar; que não estigmatiza e, menos ainda, generaliza, na mais absurda e irresponsável condenaçãode identificar todos os imigrantes como portadores do mal social“.

 – MISSA DA DEDICAÇÃO DO ALTAR DA CATEDRAL DE SANTA MARIA LA ANTÍGUA  –  Catedral Basílica de Santa María La Antigua (Panamá) – Sábado, 26 de janeiro de 2019:

“Irmãs e irmãos, a fadiga da esperança nasce quando vemos uma Igreja ferida por seu pecado e que tantas vezes não ouviu tantos gritos em que se escondeu o clamor do Mestre: “Meu Deus, por que me abandonaste?” E assim, podemos nos acostumara viver com uma esperança cansada para o futuro incerto e desconhecido, e isso deixa espaço para o pragmatismo cinza se instalar coração das nossas comunidades. Tudo aparentemente parece prosseguir com normalidade, mas na realidade a fé se desgasta e se degenera (…). E então acontece que, o que um dia surgiu para ser sal e luz do mundo, acaba oferecendo sua pior versão“.

 – VIGÍLIA COM OS JOVENS
Campo San Juan Pablo II – Metro Park (Panamá) – Sábado, 26 de janeiro de 2019:

“(…) A vida não é uma salvação pendurada “na nuvem” esperando para ser baixada, ou um novo “aplicativo” para descobrir um exercício mental, fruto de técnicas de auto-aperfeiçoamento. Nem a vida que Deus nos oferece é um “tutorial”, com o qual aprender as últimas notícias. A salvação que Deus nos dá é um convite para fazer parte de uma história de amor que está entrelaçada com nossas histórias; que vive e quer nascer entre nós, para que possamos dar frutos onde estamos, como somos e com quem estamos”.

– MISSA DE ENCERRAMENTO DA JORNADA MUNDIAL DA JUVENTUDE
Campo San Juan Pablo II – Parque Metro (Panamá) 27 de janeiro de 2019:

“Querer domar a Palavra de Deus é a tentação de todos os dias. E mesmo vocês, queridos jovens, a mesma coisa pode acontecer com vocês, toda vez que vocês pensam que sua missão, sua vocação, que até mesmo sua vida é uma promessa, mas apenas para o futuro, e nada tem a ver com o presente. Como se ser jovem fosse sinônimo de “sala de espera”, de quem aguarda a sua hora. E, no “enquanto isso” daquela hora, inventamos um futuro higienicamente bem embalado, sem consequências, bem armado e garantido, com todos “bem segurados”. Não queremos oferecer-lhes um futuro de laboratório. É a “ficção” da alegria. Não é a alegria de hoje, do concreto, do amor”.

 – VISITA À CASA ‘LAR DO BOM SAMARITANO’
Casa Hogar El Buen Samaritano (Panamá) – 27 de janeiro de 2019:

“O próximo é uma pessoa, um rosto que encontramos na estrada, e pelo qual nos deixamos nos mover, saímos de onde estamos: mova-se dos seus esquemas e prioridades e avance profundamente no que essa pessoa vive, para dar-lhe lugar e espaço em sua caminhada. É assim que o Bom Samaritano, diante do homem que estava meio morto ao lado da estrada, não só por bandidos, mas também pela indiferença de um sacerdote e um levita que não se atreveram a ajudar. Porque, vocês sabem,a indiferença também mata, dói. E pode matar a uns por algumas moedas miseráveis, a outros por medo. Medo de contaminação, ou por desprezo ou repugnância social“.

 – ÂNGELUS NA CASA ‘LAR DO BOM SAMARITANO’
Casa Hogar El Buen Samaritano (Panamá) – 27 de janeiro de 2019:

“Desejo expressar meu sentimento de pesar pelas tragédias que atingiram o Estado de Minas Gerais, no Brasil, e no Estado de Hidalgo, no México. Eu confio à misericórdia de Deus todas as pessoas falecidas e, ao mesmo tempo, eu rezo pelos feridos e expresso minha afeição e minha proximidade espiritual para com suas famílias e toda a população. Aqui no Panamá, tenho pensado muito sobre o povo venezuelano, a quem me sinto particularmente unido nestes dias. Em vista da situação grave que ele está passando, eu peço ao Senhor, para buscar e alcançar uma solução justa e pacífica para superar a crise, respeitando os direitos humanos e desejando exclusivamente o bem de todos os habitantes do país. Convido-vos a rezar colocando esta intercessão sob a proteção de Nossa Senhora de Coromoto, padroeira da Venezuela”.

 – REUNIÃO COM OS VOLUNTÁRIOS DA JMJ
Estádio Rommel Fernández (Panamá) – 27 de janeiro de 2019: 

“Nós experimentamos como a fé adquire sabor e força completamente novos: a fé torna-se mais viva, mais dinâmica e mais real. Uma alegria diferente é experimentada, porque vocês tiveram a oportunidade de trabalhar lado a lado, uns com os outros, para alcançar um sonho comum. Eu sei que todos vocês experimentaram isso. Vocês agora sabem como seu coração bate quando vocês vivem uma missão, e não porque alguém lhes disse, mas porque viveram isso. Experimentaram com sua própria vida que ‘não há maior amor do que dar vida aos amigos’”.

 – EMBARQUE PARA RETORNO A ROMA
Aeroporto de Tocumen (Panamá) – 27 de janeiro de 2019: 

“E como eu lhes disse em Cracóvia, eu não sei se na próxima JMJ eu vou estar, mas asseguro-lhes que Pedro irá, e irá confirmá-los com fé. Continuem com coragem e, por favor! Sou um pescador de almas, não esqueçam de orar por mim. Obrigado!”