CAM 5: os desafios da missão na América Latina

12 de julho de 2018 às 13:46
CAM 5: os desafios da missão na América Latina


Dom Esmeraldo de Farias, presidente da Comissão Episcopal Pastoral para a Ação Missionária e Cooperação Intereclesial da CNBB, fala sobre as luzes do Documento de Aparecida frente aos desafios da missão na América Latina.




Cidade do Vaticano

Está em andamento em Santa Cruz de la Sierra, na Bolívia, o V Congresso Missionário Americano (CAM 5).

A abertura foi feita na tarde de quarta-feira (11/07). O presidente da Conferência Episcopal da Bolívia, dom Ricardo Ernesto Centellas Guzmán foi objetivo e contundente ao falar dos desafios da Igreja, na sessão de abertura dos trabalhos.

Ele destacou o desafio de a Igreja ser “decididamente missionária”, não se fechar em suas atividades e trabalhar “para transformar as estruturas de morte e corrupção, de tanta violência”.

Enviado do Papa

O enviado especial do Papa Francisco para o CAM 5, cardeal Fernando Filoni, também compôs a mesa de abertura dos trabalhos do Congresso e chamou a atenção para a necessidade de enfrentar o problema da falta de vocações missionárias com “uma generosa disposição de partilha de missionários entre as Igrejas mais ricas e as mais pobres”, além de deixar-se “tomar por um profundo e generoso amor a serviço das comunidades mais privadas do anúncio do Evangelho”.

O Brasil no CAM 5

O CAM 5 reúne 2509 missionários de 24 países, entre eles o Brasil. Dom Esmeraldo de Farias, presidente da Comissão Episcopal Pastoral para a Ação Missionária e Cooperação Intereclesial da CNBB, fala sobre as luzes do Documento de Aparecida frente aos desafios da missão na América Latina.