São João Paulo II foi o primeiro Papa a vistar Chile e Peru, antes de Francisco

13 de janeiro de 2018 às 11:07
São João Paulo II foi o primeiro Papa a vistar Chile e Peru, antes de Francisco


Faltando poucos dias para a viagem apostólica do Papa Francisco ao Chile e ao Peru, revivemos a peregrinação de São João Paulo II a ambos os países.

O Papa polonês foi o único Pontífice que visitou ambas as nações. Ele esteve no Chile em 1987 e no Peru em 1985 e 1988.

Chile

São João Paulo II esteve no Chile de 1º a 6 de abril de 1987, durante uma viagem que incluiu Uruguai e Argentina, realizada de 31 de março a 21 de abril.

Em 1º de abril, foi recebido no Aeroporto Internacional Comodoro Arturo Merino Benítez pelo presidente Augusto Pinochet e foi levado à Catedral Metropolitana de Santiago para rezar as Vésperas com o clero. A partir do monte San Cristóbal, deu a sua bênção a todo o país.

No dia seguinte, esteve no bairro La Bandera, um dos mais pobres de Santiago; reuniu-se com os bispos, celebrou uma Missa para as famílias em Valparaíso e, à noite, teve um encontro com os jovens no Estádio Nacional de Santiago.

Disse-lhes: “Não se deixe seduzir pela violência e pelas mil razões que parecem justificá-la. A pessoa que diz que passando por ela se alcançará a justiça e a paz está errada. Jovem, levanta-te, tem fé na paz, trabalho árduo, tarefa de todos. Não caia na apatia diante do que parece impossível. Em você está a semente da vida para o Chile do futuro”.

Em 3 de abril, beatificou a Irmã Teresa dos Andes, no Parque O'Higgins, em Santiago. No Santuário Nacional de Maipú, consagrou o país à Virgem do Carmo e visitou a Pontifícia Universidade Católica do Chile, gesto que o Papa Francisco repetirá.

Em 4 de abril, celebrou Missas nas cidades de Punta Arenas, no sul do Chile, e Puerto Montt. No dia seguinte, viajou a Concepción e Coquimbo e se encontrou com os índios em Temuco, uma visita que o Papa Francisco também realizará.

São João Paulo II concluiu a sua viagem apostólica ao Chile em 6 de abril com uma Eucaristia na cidade de Antofagasta, no norte do país. Antes de partir, expressou seu desejo de que a “lembrança da minha peregrinação apostólica seja um apelo à esperança, um convite para olhar para cima, um incentivo à paz e à convivência fraterna”.

Peru

De 26 de janeiro a 5 de fevereiro de 1985, o Papa Peregrino visitou a Venezuela, o Equador, o Peru e Trinidad e Tobago. Logo depois de ser recebido pelo presidente Fernando Belaunde Terry, em 1º de fevereiro, São João Paulo II celebrou uma Missa na Praça de Armas em Lima.

No dia seguinte, beatificou na cidade de Arequipa, a religiosa Dominicana Ana dos Anjos, presidiu em Lima uma Eucaristia para os jovens no Hipódromo de Monterrico e teve um encontro com os bispos.

Em 3 de fevereiro, foi a Cuzco, onde celebrou uma Liturgia da Palavra e depois visitou a cidade de Ayacucho e deu uma mensagem de consolo à população que naquela época sofria pelos ataques do grupo terrorista Sendero Luminoso.

“Quero agora dirigir a minha palavra aos homens que colocam a sua confiança na luta armada; àqueles que foram enganados pelas falsas ideologias, até pensar que o terror e a agressividade, ao exacerbar as lamentáveis tensões sociais e forçar um confronto supremo, podem levar a um mundo melhor”, expressou o Pontífice.

“A lógica implacável da violência não leva a lugar nenhum! Nenhum bem se obtém quando se contribuí a aumentá-la. Se o seu objetivo é um Peru mais justo e fraterno, busque os caminhos do diálogo e não os da violência”, acrescentou.

Em seguida regressou a Lima, onde presidiu uma Missa para as famílias e se encontrou com o corpo diplomático. Em 4 de fevereiro, esteve em Piura e celebrou uma Missa em Trujillo. O Papa Francisco também presidirá uma Eucaristia nesta cidade.

No dia 5 de fevereiro, seu último dia no Peru, deu uma mensagem de encorajamento aos habitantes de Villa el Salvador, um dos bairros mais pobres da cidade de Lima; e viajou a Iquitos para encontrar-se com os índios.

A segunda visita de São João Paulo II ao Peru foi em 1988, durante o 5º Congresso Eucarístico e Mariano dos países bolivarianos. Em 14 de maio, dia da sua chegada, consagrou o país a Nossa Senhora da Evangelização.

Em 15 de maio, o Santo Padre se encontrou com as religiosas, os bispos, com o mundo da cultura e dos negócios, e deu uma mensagem de rádio e televisão aos presos que viviam nos cárceres do Peru.

Além disso, celebrou a Missa de encerramento do 5º Congresso Eucarístico e Mariano dos países bolivarianos. Antes de seguir para o Paraguai para continuar com a sua viagem pela América do Sul, São João Paulo II desejou que o terrorismo no país chegasse ao fim.

“Queridos amigos do Peru: Saibam que o Papa os ama, que compartilha as suas angústias e esperanças, que reza por vocês e abençoa com essa bênção que tanto imploram e pedem, e que eu darei de coração antes de ir embora”, manifestou.