Como a Ave-Maria e um quadro de Nossa Senhora levaram o incrédulo à confissão

22 de novembro de 2017 às 15:50
Como a Ave-Maria e um quadro de Nossa Senhora levaram o incrédulo à confissão


E como as mães podem ajudar os filhos a terem essa chance de conversão

Um padre missionário foi chamado a visitar um senhor muito idoso, que tivera uma vida perversa. Ao chegar ao lugar disse-lhe o ancião:

– Aqui está, padre, um pecador abominável.

O sacerdote o atendeu em confissão, a qual foi ótima. Depois de sacramentado, quis o ministro de Deus saber o motivo daquela excelente conversão. Ao que ele respondeu:

– Não sei; o pensamento de me confessar começou há dias a bulir comigo.

– Mas esse pensamento deve ter uma causa. Qual será?

– Não sei, padre, repetia ele, todo feliz.

– Foram seus amigos que o animaram à confissão?

– Não tenho amigos por aqui.

– O senhor frequentava a Igreja?

– Nunca!

Neste momento, o missionário deu com os olhos num quadro da Santíssima Virgem pendente da parede.

– Mas um objeto desses em sua casa? Como se explica isso, com a sua vida incrédula?

– Sim, padre, e cada dia eu recito três vezes a Ave-Maria diante dele, para obedecer à última vontade da minha mãe ao morrer.

– Pois bem, aí está a solução toda! É a Maria Santíssima a quem o senhor deve a graça da conversão!

Nunca poderemos, aqui na terra, compreender suficientemente o grau de bondade da nossa Mãe do Céu!

Como Maria Santíssima é boa!