Canonização dos Pastorinhos de Fátima será comemorada em Roma

18 de maio de 2017 às 14:11
Canonização dos Pastorinhos de Fátima será comemorada em Roma


 A canonização dos pastorinhos de Fátima, São Francisco Marto e Santa Jacinta Marto, pelo Papa Francisco no último dia 13 de maio será comemorada com uma Missa em ação de graças e conferência no próximo sábado, 20, em Roma.

A celebração Eucarística será presidida pelo prefeito da Congregação para a Causa dos Santos, Cardeal Angelo Amato, às 10h (hora local), na Basílica de São Pedro. Irá preceder uma conferência sobre a espiritualidade dos dois mais novos santos portugueses na aula Magna da Pontifícia Universidade Gregoriana.

De acordo com o site do Santuário de Fátima, durante a conferência, o reitor da Universidade Gregoriana, Pe. Nuno Gonçalves, fará uma saudação inicial. Em seguida, o Diretor do Serviço de Estudos e Difusão do Santuário de Fátima, Marco Daniel Duarte, apresentará uma reflexão sobre a narrativa de Fátima, fontes e interpretações.

Logo após, o Cardeal Amato falará sobre a santidade de Francisco e Jacinta e, concluindo, o Bispo de Leiria-Fátima, Dom António Marto, dirigirá algumas palavras aos presentes.

À noite, a programação seguirá com um concerto de órgão de Giampaolodi Rosa na Igreja de Santo Antônio dos Portugueses, às 19h.

Francisco e Jacinta Marto foram canonizados pelo Papa Francisco no dia 13 de maio, quando o Pontífice esteve no Santuário de Fátima, em Portugal, presidindo a primeira Peregrinação Internacional Aniversária do Centenário das Aparições da Virgem na Cova da Iria.

Os dois pastorinhos videntes da Mãe de Deus se tornaram os mais jovens santos não mártires da Igreja Católica.

Em sua homilia na Missa de canonização, o Papa Francisco se referiu aos novos santos como exemplos de superação das contrariedades e sofrimentos graças à presença divina em suas vidas.

“Como exemplo, temos diante dos olhos São Francisco Marto e Santa Jacinta, a quem a Virgem Maria introduziu no mar imenso da Luz de Deus e aí os levou a adorá-Lo”.

Dessa Luz de Deus, recebiam “a força para superar contrariedades e sofrimentos. A presença divina tornou-se constante nas suas vidas, como se manifesta claramente na súplica instante pelos pecadores e no desejo permanente de estar junto a ‘Jesus Escondido’ no Sacrário”, acrescentou.

Juntamente com sua prima Lúcia, São Francisco e Santa Jacinta Marto foram os videntes das aparições de Nossa Senhora em Fátima, entre maio e outubro de 1917.

Após ouvir as palavras da Virgem Maria, Francisco assumiu uma vidacontemplativa, comprometendo-se a consolar Deus, que lhe parecia muito “triste”. Rezava constantemente e procurava a solidão do monte ou a companhia de Jesus escondido no sacrário da Igreja.

Por sua vez, Jacinta ficou impressionada pelo sofrimento dos pecadores, rezou e ofereceu sacrifícios pela conversão desses que se afastavam de Deus por conta do pecado, também pela paz no mundo, pelo Santo Padre e para reparar o Coração Imaculado de Maria.