Estamos noTempo de Páscoa

Exorcista dos Estados Unidos: Atividade demoníaca está aumentando

20 de maro de 2017 às 13:14
Exorcista dos Estados Unidos: Atividade demoníaca está aumentando


Há um aumento alarmante na atividade demoníaca que está sendo reportada pelas pessoas que trabalham no ministério de exorcismo, indicou o Pe. Vincent Lampert, exorcista e pároco na Arquidiocese de Indianápolis, nos Estados Unidos.

Em uma entrevista ao National Catholic Register, o exorcista alertou que observa um número crescente de pessoas envolvidas em rituais satânicos e que se dispõem ao mal; e embora estejam tomando medidas para aumentar o número de exorcistas, a demanda continua superando a necessidade.

“O problema não é que o diabo tenha aumentado o seu jogo, mas o fato de que mais pessoas estão dispostas a jogar”, disse o Pe. Lampert, assinalando diretamente a pornografia liberada, o uso de drogas ilegais e o ocultismo, como alguns dos caminhos pelos quais o demônio entra na vida das pessoas.

Pe. Lampert esteve em Roma, em outubro de 2016, na reunião da Associação Internacional de Exorcistas, da qual participaram cerca de 400 líderes e sacerdotes católicos. Depois do evento, o presbítero assegurou que os participantes concordaram que há uma grande necessidade de designar mais exorcistas.

Além disso, explicou que, embora as possessões demoníacas reais “sejam raras” e tenha visto apenas três nos últimos três anos, o que vê frequentemente são outros três fenômenos: “infestação, vexação e obsessão”.

A infestação demoníaca acontece em lugares onde as coisas podem se mover e há muito barulho. A vexação se refere ao caso em que uma pessoa é atacada fisicamente e pode ficar com marcas como hematomas, mordidas ou arranhões. A obsessão demoníaca envolve ataques mentais, por exemplo, pensamentos persistentes do mal.

Quando Pe. Lampert foi nomeado exorcista pelo bispo em 2005, havia apenas outros 12 nos Estados Unidos. Agora, esse número aumentou e conhece 50 sacerdotes que exercem o ministério no país.

Segundo o Bispo de Springfield, Dom Thomas Paprocki, “a lei canônica requer que um bispo conceda uma permissão antes que um sacerdote possa fazer um exorcismo maior, mas os bispos não recebem nenhum treinamento formal para o exorcismo”.

Como uma resposta direta à necessidade de exorcistas treinados nos Estados Unidos, o Instituto Leão XIII, fundado em 2012 em Milwaukee, é responsável pelo apoio na “formação espiritual dos sacerdotes para levar a luz de Cristo e dissipar o mal”.

Mons. John Esseff, presidente do conselho do instituto e um dos membros fundadores, explicou que “na medida em que a aceitação do pecado aumentou, também aumenta a atividade demoníaca”.

“Os bispos percebiam a necessidade de mais exorcistas treinados, devido à quantidade de casos que eram enviados de todo o país às dioceses que tinham exorcistas”.

Mons. Esseff, que também foi exorcista na Diocese de Scranton por mais de 40 anos, assegurou que “uma pessoa deve ser atendida na sua própria Diocese”.

O Instituto Leão XIII formou a primeira turma de 55 exorcistas, sacerdotes e diáconos em seu programa de dois anos em 2015. Uma segunda turma de 52 se graduará este ano.

“Jesus é o único que pode vencer Satanás. Ele vencerá o reinado do mal com a luz. E cada sacerdote representa Jesus. O diabo não vê o sacerdote, ele vê Jesus”", concluiu Mons. Esseff.